Unanimidade nas últimas quatro temporadas como o grande astro do time do Barcelona, o argentino Lionel Messi vive um de seus piores momentos no clube e seu mau desempenho após retornar de uma contusão muscular foi alvo de crítica do jornal espanhol Marca nesta segunda-feira (04). Após uma atuação apagada na vitória dos catalães por 1 a 0 diante do Espanyol, na última sexta (02), no Camp Nou, o diário usou um jogo de palavras para irozinar o momento ruim do camisa 10.

“Leo joga de falso Messi”, destacou a publicação, brincando com a posição do argentino no time do Barcelona, muitas vezes utilizado como o ‘falso 9’, terno estratégico do futebol da moda, que é usado para descrever um jogador que atua como centroavante, mas com liberdade de movimentação.

“Os números apresentados não são os mesmos dos últimos anos, e seu estado parece estar longe daquele que o levou a conquistar quatro Bolas de Ouro consecutivas”, destacou o jornal ao lembrar da contusão muscular na coxa direita sofrida por Messi no final de setembro, que deixou o camisa 10 três semanas afastado dos gramados.

Desde seu retorno, Messi disputou cinco partidas pelo Barcelona, sendo quatro delas como titular e marcou apenas um gol: no empate por 1 a 1 com o Milan, pela Liga dos Campeões da Europa, que foi o primeiro desde sua volta. De lá pra cá, o camisa 10 vive um jejum de quatro partidas sem marcar pelo Campeonato Espanhol.

Além das lesões, que os espanhóis colocaram como um fator que ‘afetou psicologicamente o jogo, que não voltou a mostrar a velocidade que o caracteriza’, o diário espanhol ainda citou outras razões para a queda de rendimento de Messi. Dentre elas está a acusação de ter cometido uma fraude fiscal de €4 milhões de euros (aproximadamente R$14 milhões).

Por fim, a publicação ainda diz que Messi  sofre com a “pressão de ganhar a Copa do Mundo com a Argentina” e que a contratação do atacante brasileiro Neymar já começa a incomodar o jogador, que ‘lhe tirou um pouco de protagonismo e, além disso, respondeu bem em campo”.

Sem mais artigos