O PSG, da França, anunciou na manhã desta quarta-feira (10)
que o brasileiro Leonardo não é mais diretor do clube. No cargo desde 2011, o
ex-jogador pediu demissão da função e foi prontamente atendido pela diretoria
do time francês.

“A diretoria do clube lamenta essa decisão, mas a respeita.
A direção expressa o seu apreço pelo trabalho excepcional em Paris para
construir um clube europeu líder. Ela deseja que ele (Leonardo) continue a ter
sucesso em sua brilhante carreira”, diz o comunicado emitido pelo PSG.

O dirigente brasileiro tomou a decisão após ser suspenso por um ano ao empurrar o árbitro Alexandre Castro após o jogo entre PSG e Valenciennes, no último dia 5 de maio.

Inicialmente, Leonardo havia sido suspenso por nove meses, mas seu caso foi revisto na semana passada e, por conta de sua ausência na  audiência na Comissão Superior de Apelação da Federação Francesa de Futebol (FFF), alegando estar no meio de uma negociação, os membro da comissão optaram pelo aumento da punição.

Sem mais artigos