Pensando em homenagear a 50ª edição da Copa Libertadores de América, a Fifa vem realizando diversos eventos e ações para promover a maior competição de clubes da América Latina. E como o torneio inicia a sua fase de grupos nesta terça-feira (com o jogo entre Guarani-PAR e Deportivo Táchira-VEN), o site oficial da entidade lançou uma nova enquete: na sua opinião, qual grupo pode ser considerado o mais difícil?

 

Como todo torneio de alta expressão, sempre existe aquele grupo que se sobressai pela tradição ou qualidade das equipes. E o VirgulaEsporte resolveu fazer uma espécie de Raio-X das oito chaves mostrar como está cada time para a Libertadores.

 

Grupo 1

 

Na primeira chave da Libertadores já temos um grupo com fortes candidatos ao título. O Palmeiras, vencedor da edição de 1999, que conseguiu sua classificação após derrotar o Real Potosí (BOL) pela fase classificatória, está 100% em 2009 e tem no jovem Keirisson e no meia Cleiton Xavier as suas principais armas para vencer a competição. Além do alviverde paulista, completam o grupo a LDU (EQU), atual detentor do título, o Sport (BRA), que aposta na Ilha do Retiro para avançar, e o tradicional Colo Colo (CHI), campeão em 1991.

 

Grupo 2

 

O grande destaque do Grupo 2 é o multicampeão Boca Juniors (ARG). Segundo maior ganhador da história da Libertadores (seis títulos), os xeneizes novamente apostam Riquelme e no estádio La Bombonera para superar os rivais, que por sinal nem de longe estão no mesmo nível da equipe argentina. São eles: Deportivo Cuenca (EQU), Deportivo Táchira (VEN), Guaraní (PAR).

 

Grupo 3

 

O grupo 3 é outra chave com campeões da Libertadores. Liderados por Nacional (URU), com três conquistas, e River Plate (ARG), com duas, os adversários Nacional (PAR) e Universidade San Martin (PER) terão que se superara para avançarem na competição continental.

 

Grupo 4

 

Com o São Paulo (BRA) como principal força, o grupo 4 também é bastante equilibrado. Juntamente com o tricolor paulista, compõe a chave o América de Cali (COL), vice campeão em quarto oportunidades (1985, 1986, 1987 e 1996), Independente Medelín (COL), terceiro colocado em 2003, e Defensor Sporting (URU), que deu trabalho para os times brasileiros nas últimas edições da competição.

 

Grupo 5

 

Na única chave em que teremos confronto entre Brasil e Argentina, o Grupo 5 já é considerado um dos mais fortes da 50ª edição da Libertadores. Cruzeiro (BRA) e Estudiantes (ARG) mediram forças pela ponta da tabela, que também contará com os desconhecidos Deportivo Quito (EQU) e Universitario de Sucre (BOL).

 

Grupo 6

 

No grupo 6 nenhum time é tido como principal força, uma vez que esta é a única chave da Libertadores que não possuí um time que tenha chegado a decisão do torneio. Porém, Lanús (ARG), Caracas (VEN), Chivas Guadalajara (MEX) e Everton (CHI) podem surpreender na Libertadores e dar trabalho para as equipes os considerados favoritos ao caneco.

 

Grupo 7

 

Já na chave de número sete a história é outra. Com Grêmio (BRA) e Universidade do Chile (CHI) como “cabeças de chave”, o Aurora (BOL) e o Boyacá Chicó FC (COL) deverão pagar o pato e ficar de fora da segunda chave.

 

Grupo 8

 

E por fim, mas não menos importante, o Grupo 8 também é muito forte. San Lorenzo (ARG), tradicional time copeiro, e Universitário (PER), vice-campeão da Libertadores de 1972, largam na frente dos rivais Libertad (PAR) e San Luis FC (MEX).

 

Agora é apostar suas fichas e torcer para que o seu time avance na competição mais importante do continente.

 

Clique aqui e saiba como votar no “grupo da morte”

Veja os comentários de torcedores que já votaram
 

Sem mais artigos