O sonho do Liverpool de quebrar o jejum de 24 anos e voltar a ser campeão inglês depende apenas das forças da própria equipe, que neste domingo não tomou conhecimento do Tottenham e, com uma goleada por 4 a 0 em casa, assumiu a liderança ao final da 32ª rodada.

Os confrontos com o time londrino na atual temporada foram de verdadeiro massacre dos Reds, que no primeiro turno golearam por 5 a 0 em pleno estádio White Hart Lane, provocando a demissão do técnico André Vilas-Boas.

A equipe dirigida por Brendan Rodgers chegou aos 71 pontos, dois a mais que o agora segundo colocado Chelsea, que no sábado perdeu para o Crystal Palace por 1 a 0. Contudo, o líder em pontos perdidos é o Manchester City, que somou 67 até agora, mas tem duas partidas a mais por disputar. Já o Tottenham continua na sexta posição, com 56.

O Liverpool encaminhou a vitória antes dos 30 minutos do primeiro tempo, período do qual o zagueiro Younes Kaboul, do Tottenham, nunca mais vai querer se lembrar. Logo aos dois minutos, o atleta francês marcou um gol contra, e aos 25 escorregou na entrada da área e deixou a bola para Luis Suárez chutar no canto esquerdo e marcar seu 29º gol no campeonato, do qual é o artilheiro isolado.

Depois do intervalo, aos dez minutos, Philippe Coutinho teve espaço pelo meio, carregou e, de fora da área, bateu no cantinho direito e tirou as chances de defesa de Lloris. Quem fechou a conta foi Henderson, cobrando falta da meia esquerda, aos 30.

Enquanto Coutinho foi titular e deixou o gramado aos 21 minutos da etapa final, o volante Lucas Leiva fez o caminho inverso e entrou no decorrer do jogo em lugar de Gerrard. Nos Spurs Sandro ficou no banco de reservas, e Paulinho sequer foi relacionado pelo técnico Tim Sherwood.

No outro jogo deste domingo, o Everton se firmou em quinto lugar ao bater o Fulham, lanterna, por 3 a 1 no campo do adversário, com gols de Stockdale (contra), Mirallas e Naismith, com Dejagah descontando. O time do treinador Roberto Martínez tem agora 60 pontos, quatro a menos que o Arsenal, quarto colocado.

Sem mais artigos