O meia francês Florent Malouda afirmou que sonhava em jogar no futebol brasileiro quando era criança, pois nasceu e cresceu na Guiana Francesa e via o Brasil como um país muito mais próximo do que a França.

“Sonhava em jogar para o Brasil e em um clube brasileiro. Cresci na Guiana (Francesa) e a França ficava muito longe. Parecia-me que tinha mais chances de fazer sucesso no Brasil”, declarou o meia, em entrevista publicada pelo jornal “Le Parisien” nesta segunda-feira, dois dias antes do amistoso entre França e Brasil.

Malouda reconheceu que tinha grande admiração por Romário – “porque era baixo como eu” – e por Cafu, contra quem jogou nas quartas de finais da Copa do Mundo de 2006, em partida vencida pela França por 1 a 0.

O jogador também revelou ter pedido ao brasileiro Cris, ex-companheiro no Lyon, que autografasse uma camisa. “Guardo como um troféu, porque significa muito para mim”.

Ele confessou ter grande admiração pelo Brasil, tanto do futebol quanto do país, onde vive a família de sua esposa, que é brasileira. “Há uma mistura de culturas na Guiana, com uma grande comunidade brasileira. Sinto-me um pouco brasileiro”.

Malouda disse admirar a humildade, o “lado festivo” e os “grandes valores religiosos” do povo brasileiro que percebe toda vez que viaja ao Brasil para visitar a família da esposa.

O jogador assinalou que gostaria de encerrar sua carreira futebolística em um clube brasileiro. “É um desafio que me atrai. Jogar na Inglaterra e no Brasil, os dois países do futebol, seria maravilhoso”.

Sobre o amistoso da próxima quarta-feira, Malouda destacou a importância do confronto por ser o primeiro do ano.

“No retorno (das atividades), é preciso ganhar. Temos de manter a sequência que começamos há vários jogos”, indicou.

Malouda diz que sonhava em jogar no Brasil quando criança

Sem mais artigos