Em agosto, Diego Maradona disse que acreditava no título do Brasil na Copa do Mundo do ano que vem, mas nesta quarta-feira (18) o ídolo argentino mostrou ter mudado de opinião ao demonstrar confiança na conquista do tricampeonato pela seleção de seu país.

“O que aconteceu em 1986 se repetirá, e será no Brasil. A Argentina será campeã do mundo. Precisamos vencer os ‘morenos’ (brasileiros), eles estão terríveis”, declarou Maradona em entrevista ao canal argentino TyC Sports, na qual também falou sobre a situação de outras grandes seleções.

“Alemanha e Holanda estão muito bem, a Itália, nem tanto, e a Espanha está se entediando com seu próprio toque. Toca e toca, mas não define”, comentou.

No começo da semana, Maradona apontou o português Cristiano Ronaldo como favorito ao prêmio Bola de Ouro da Fifa, mas nem por isso perdeu a admiração pelo grande jogador de seu país na atualidade, o atacante Lionel Messi.

“Nós, argentinos, não sabemos desfrutar do que temos, não só em âmbito futebolístico, mas na vida em geral. Sempre há algo para dizer ou comparar. Deixem Messi tranquilo, não o comparem mais”, pediu.

Por fim, o ídolo lembrou a participação da Argentina na última Copa do Mundo, em que, sob seu comando, a Albiceleste foi eliminada nas quartas de final com uma goleada para a Alemanha por 4 a 0, e justificou algumas decisões que tomou na época.

“Não me arrependo da equipe que escalei. Era essa mesmo. Não era para ter escalado (Juan Sebastián) Verón nem (Javier) Pastore. Era eu quem estava com o grupo e sabia que esses eram os melhores”, afirmou.

Sem mais artigos