O meia Cristian Rodríguez cavalgou na última sexta-feira (27) 170 quilômetros para deixar uma camisa do Uruguai e uma chupeta de sua filha recém-nascida na capela de San Cono e cumprir assim uma promessa que havia feito pela classificação de sua seleção à Copa do Mundo de 2014.

“Não tenho autorização da minha equipe (Atlético de Madrid) para andar a cavalo, mas tinha que cumprir a promessa”, afirmou o jogador em entrevista à emissora uruguaia Canal 10.

Rodríguez, que tem paixão pelos cavalos e tem vários em sua propriedade rural no departamento de Colônia, começou a cavalgada em sua cidade natal, Juan Lacaze, e foi até Flórida, completando um percurso total de 170 quilômetros.

Acompanhado por mais de 20 amigos, o jogador teve que fazer paradas a cada 30 quilômetros para descansar devido ao forte calor – a temperatura chegou a passar de 35 graus.

O meia disse que fez a promessa quando as chances de classificação do Uruguai nas Eliminatórias Sul-americanas estavam seriamente ameaçadas, e a possibilidade de chegar à Copa parecia distante.

“Prometi trazer a San Cono uma camisa do Uruguai e a chupeta da minha filha recém-nascida e acabo de cumprir a promessa”, acrescentou o jogador na capela, enquanto era saudado efusivamente por outros devotos do santo.

“Se o Uruguai for campeão do mundo, virei a cavalo do Brasil até San Cono”, afirmou.

A cidade de Flórida, onde fica a capela de San Cono, está a 400 quilômetros da fronteira com o Brasil e a 2.528 quilômetros de Belo Horizonte, onde o Uruguai montará seu “quartel-general” durante a primeira fase da Copa do Mundo.

Sem mais artigos