A chanceler alemã, Angela Merkel, pediu desculpas por sua visita aos vestiários da seleção de seu país após a partida contra a Turquia, no último dia 8, por conta da repercussão de uma imagem divulgada por seu fotógrafo oficial em que ela aparecia cumprimentando o meia Mesut Özil.

A foto, que mostra o jogador sem camisa estendendo a mão para a chanceler, ganhou as capas de vários jornais e revistas do país depois de ter sido divulgada.

A chefe do Governo alemã entrou em contato por telefone com o presidente da Federação Alemã de Futebol (DFB), Theo Zwanziger, para pedir desculpas, depois que ele lamentou a visita, da qual não foi informado.

Merkel desceu aos vestiários logo após a vitória alemã sobre a Turquia (3 a 0), jogo em que Özil foi alvo de vaias constantes da torcida turca.

As vaias aconteceram após declarações de Hamil Altintop, germânico-turco nascido na Alemanha, como Özil, mas que joga pela seleção turca, afirmando que o meia do Real Madrid defendia as cores alemãs por que isso aumentava seu valor no mercado.

A visita da chanceler, que foi aos vestiários acompanhada do presidente alemão, Christian Wulff, e de uma filha dele, tinha um valor simbólico em meio à discussão sobre a integração dos imigrantes de segunda ou terceira geração na Alemanha, caso de Özil.

Tudo indica que a divulgação da foto foi autorizada pelo treinador da seleção alemã, Joachim Löw, e pelo gerente da seleção, Oliver Bierhoff, mas não pela presidência da federação, que lamentou a utilização política da imagem, segundo o jornal “Sport Bild”.

Sem mais artigos