O técnico do Barcelona, Josep Guardiola, declarou nesta segunda-feira que a vitória da seleção espanhola na Copa do Mundo se deve à uma mistura de estilos de jogo, e não exclusivamente ao modelo de sua equipe.

Apesar da grande participação dos jogadores do Barcelona – ao todo oito -, Guardiola lembrou que a seleção, “dirigida por um técnico que representa muito bem os valores do madridismo”, também “bebe de outras fontes”.

“Seria injusto aglutinar a vitória no Mundial em torno unicamente do Barcelona. Quando uma equipe ganha uma Copa, o mérito é de todos, e sobretudo de uma extraordinária geração de jogadores e de seu treinador”, comentou Guardiola.

“Quando eu era pequeno e acompanhava o (Real) Madrid, via os valores de gente como Camacho e Del Bosque, e isso também está nesta seleção”, acrescentou.

Sobre o papel de Messi, eliminado nas quartas de final com a Argentina, Guardiola declarou que ele fez “uma Copa muito boa, foi mais participativo na fase final que durante as Eliminatórias. Não se pode reprovar nada dele”, disse.

O técnico da equipe catalã acredita que Messi está triste pelo quinto lugar obtido na África do Sul, mas, ao mesmo tempo, contando os dias para voltar a treinar e jogar.

“Tenho certeza de que ele está triste pela eliminação, porque estas coisas o afetam muito, mas também estou convencido de que tem muita vontade de voltar, de treinar e de jogar”, disse o técnico, que deu permissão para Messi voltar de suas férias “quando quiser”.

Mesmo com muitos jogadores, Guardiola diz que título da Copa não é do Barcelona

Sem mais artigos