Existe um incômodo tabu que cerca a Copa das Confederações.
Desde que iniciou-se sua disputa, em 1992, a seleção campeã não conquistou a
Copa do Mundo. Apesar de, desde 2001, o torneio ser um “esquenta” para o
Mundial, criou-se um tabu.

Dos três títulos do Brasil, todos terminaram em derrocada no plano maior.
Em 1997, prescindiu o vice na Copa da França contra os donos da casa; em 2005, a queda para a mesma
França, nas quartas de final; e, em 2009, apesar da goleada na final sobre a
Argentina, o ânimo não durou até a Copa e o time foi eliminado também nas
quartas, pela Holanda.

Todos os outros campeões também tiveram desempenho abaixo do
esperado quando foram para a maior competição de seleções do planeta: Argentina (1992). Dinamarca
(1995), México (1999) e França, (2001 e 2003).

Mas o meia Jadson mostrou que tanto ele quanto o time do
Brasil estão motivados para quebrar este tabu e trazer o tetra das
Confederações e o hexa mundial, consequentemente.

“Claro, os números mostram isso. Mas a gente está aí pra
quebrar esse tabu. A Seleção Brasileira sempre joga para ganhar títulos. Então,
acho que na Copa das Confederações é um grande momento para a Seleção começar com
o pé direito essa caminhada até a Copa do Mundo”, exclamou o atleta em entrevista
coletiva nesta terça-feira (11).

Ciente das metas com a camisa amarela, Jadson exaltou
confiança.

“Tomara que a gente ganhe a Copa das Confederações, estamos
com esse objetivo agora. E depois, que na Copa do Mundo a gente quebre esse
tabu e ganhe os dois, deixando a torcida aqui do Brasil feliz”, disse, em tom
de promessa.

Motivado, Jadson acredita nos títulos da Copa das Confederações e do Mundial, apesar de tabu

Sem mais artigos