José Mourinho concedeu entrevista ao jornal português O Jogo, divulgada nesta quinta-feira (02) e o assunto principal foi os dez anos da conquista da Liga dos Campeões, em 2004, pelo Porto. Para o treinador, hoje no Chelsea, o jogador mais marcante com quem já trabalhou e um símbolo daquela conquista foi Derlei, atacante que teve poucas chances em clubes brasileiros, mas brilhou (e muito) na Terrinha.

“Há algumas semanas recebi, em Londres, a visita do Derlei, e disse-lhe que tive muitos jogadores importantes na minha carreira, mas se calhar ele foi dos mais marcantes, porque foi com ele que saltei do Leiria para o Porto. Foi, no fundo, o grande salto da minha carreira. O Derlei e o Nuno Valente me acompanharam nesse salto e depois estiveram comigo naqueles três anos desde o Leiria ao Porto e do Porto para a conquista da Liga dos Campeões”, lembrou O Especial sobre o início de sua trajetória.

O Dragão vinha em excelente fase no início deste século, com o bicampeonato português (02/03 e 03/04), a taça da Liga Europa (então Copa da Uefa, em 02/03), tudo coroado pela conquista da Liga dos Campeões 03/04 e do Mundial Interclubes em cima do Once Caldas, da Colômbia, meses mais tarde.

Derlei (foto abaixo), que antes do Porto tinha jogado no América-RN, Guarani, Grêmio Mauaense e Madureira, saiu do time em 2004, passando por Spartak de Moscou, Benfica, Sporting e Vitória, encerrando a carreira no mesmo Madureira, em 2010.

Dez anos se passaram, e Mourinho, prestes a completar 51 anos no próximo dia 26, brinca que prefere não pensar no assunto tempo, visto que vários atletas que participaram das vitoriosas campanhas portistas naquela época já se aposentaram e/ou mudaram de profissão.

“(O tempo) Passou voando. Os meus jogadores dessas equipes, ou melhor, dessa equipe, já acabaram quase todos a carreira. Muitos deles são agora treinadores. Já estou em outra geração de jogadores. Não gosto muito de pensar nisso (risos). Mas a realidade é que passa voando. Obviamente as recordações são as melhores. Foram tempos fantásticos na minha carreira, que me empurraram para outra dimensão”, disse o técnico.

O Porto alcançou sua última grande glória no dia 26 de maio de 2004, na Arena Auf Schalke, em Gelsenkirchen, na Alemanha. A final, bastante surpreendente para a época, teve o Monaco como rival, que sucumbiu por 3 a 0 com gols de Carlos Alberto (sim, aquele mesmo de FluminenseCorinthians, São Paulo, Botafogo, Vasco, Grêmio e Bahia), Deco e Alenitchev.

O elenco do Porto ainda contava com os brasucas Evaldo, Maciel e Bruno MoraesLuís Fabiano Diego ainda chegaram após o título continental, advindos de São Paulo e Santos, respectivamente.

Veja os gols daquela final no vídeo abaixo:

Sem mais artigos