Embora tenha fugido de polêmicas na maior parte da entrevista coletiva prévia à Supercopa da Europa, entre Chelsea e Bayern de Munique, o técnico dos Blues, José Mourinho, não deixou de alfinetar o treinador adversário, Josep Guardiola, seu grande rival durante sua passagem pelo Real Madrid.

Mourinho citou algumas das vezes em que levou a melhor sobre o Barcelona de Guardiola, como nas semifinais da Liga dos Campeões 2009/2010, quando o português ainda treinava a Internazionale, a final da Copa do Rei de 2011 e a Supercopa da Espanha de 2012, já à frente do Real Madrid. Ele lembrou também do recorde de 100 pontos estabelecido pela equipe madrilenha no Campeonato Espanhol 2011/2012.

“Reveja as estatísticas. O que aconteceu com a Inter, o que aconteceu na final da Copa do Rei, na Supercopa da Espanha, no Campeonato Espanhol com seus recordes?”, gabou-se o treinador português.

Depois de ter relembrado a parte boa do histórico de seus confrontos com o Barça, o ex-técnico do Real tentou despersonalizar o jogo desta sexta-feira (30) dizendo que não há qualquer tipo de revanche entre ele e Guardiola e enaltecendo a força do Bayern.

“É um duelo clube contra clube. A força do Bayern é o conjunto, que é um produto acabado e com os jogadores no melhor momento de sua carreira”, comentou.

Por sua vez, Guardiola fugiu de qualquer polêmica. O espanhol manifestou seu respeito pelo técnico adversário e destacou que são os jogadores os protagonistas da partida em Praga.

“O Chelsea tem um grande treinador, e o Bayern também. Temos sorte que um árbitro apitará o início e toda a atenção passará aos jogadores. Temos um grande respeito por ele (Mourinho) e por sua trajetória”, declarou Guardiola.

“Amanhã é o desafio. O passado é passado, em minha cabeça e coração. Estou aqui (no Bayern) pelas minhas experiências como treinador e me sinto muito agradecido por terem tido confiança em mim”, acrescentou.

Sem mais artigos