Foi na base da raça. O Fluminense errou muito, não jogou bem e, com o técnico interino Enderson Moreira, o “time de guerreiros” reapareceu para vencer o América-MEX de virada por 3 a 2, com direito a gol aos 42 minutos do segundo tempo.

Logo no início do jogo o nervosismo da equipe carioca era visível e ficou ainda mais evidente quando, aos 15 minutos, Digão e Ricardo Berna se chocaram e deixaram a bola cair nos pés de Sánchez que apenas empurrou para o gol e abriu o placar.

O empate do Flu veio cinco minutos depois, quando Conca levantou na área e Gum desviou para o gol. O 1 a 1 permaneceu até o fim da etapa inicial, sem grandes oportunidades para ambas as equipes.

Na etapa final, o Fluminense, ainda que sem organização, partiu com tudo para cima do América-MEX e o castigo veio aos 27 minutos. Sánchez chegou pela esquerda e cruzou. A bola passou por Ricardo Berna, e Digão acabou empurrando para dentro do gol. Mais uma lambança da zaga.

Desesperado, o Fluminense partiu para cima dos mexicanos. Aos 34 minutos, Deco, que entrou muito bem na partida, cruzou na área e Araújo empatou novamente, dando esperança ao torcedor tricolor.

O prêmio por tanta vontade veio aos 42 minutos. E foi a vez da zaga do América-MEX falhar. Na confusão, a bola sobrou para Deco que deu um tapa por cima do goleiro Navarrete e deixou o Engenhão em estado de êxtase. Vitória sofrida do “time de guerreiros”.

Com o resultado, o Fluminense foi a cinco pontos e assumiu a terceira posição do Grupo 3 da Libertadores. Quem lidera é o Argentinos Junios-ARG, com sete, seguido do América-MEX, que tem seis. Em último aparece o Nacional-URU, com quatro pontos. Os dois próximos jogos do Flu (Nacional-URU e Argentinos Juniors-ARG) serão disputados fora de casa.

Na base da raça, Fluminense vira o jogo e se mantém vivo na Libertadores

Sem mais artigos
Sair da versão mobile