<br>Cerca de 30 torcedores foram ontem ao Parque São Jorge, protestar contra alguns jogadores, contra o diretor de futebol, Antônio Carlos Zago, e reiterar a obrigação de conquistar a Copa do Brasil. Os maiores alvos da torcida foram o atacante Acosta e o garoto Lulinha.

Além do uruguaio e da “ex-promessa” corintiana, o manifesto ainda pediu a saída de outros cinco jogadores do elenco alvinegro: Bóvio, Perdigão, Marcel, Finazzi e Herrera. Cartazes foram levantados pedindo o desligamento dos atletas e também criticando as ações de marketing do clube, que segundo os torcedores, ainda não gerou retorno algum.

Em meio ao tumulto, que também pediu a ‘cabeça’ de Antônio Carlos, a Polícia Militar foi chamada, mas apenas em caráter de intimidação, pois nada de mais grave ocorreu. Inclusive, ao final do treino, alguns torcedores foram liberados para conversar com cartolas do futebol, e também, com Lulinha, um dos mais cobrados na manifestação.

Segundo o jogador, os torcedores disseram que apoiarão incondicionalmente o Timão contra o Goiás, no dia 30. Na primeira partida, o Corinthians levou 3 a 1, e agora está em situação complicada, precisando vencer por mais de dois gols de diferença para avançar na competição e salvar o semestre.

<b>LEIA MAIS:</b>
<a target=_blank href=http://www.virgula.com.br/esporte/novo/nota.php?ID=24846> Mano Menezes acredita na virada do Timão

Sem mais artigos