Cerca de mil operários da Coreia do Norte trabalham na construção dos estádios onde será disputada a Copa de 2010 da África do Sul, informou hoje o jornal sul-coreano “JoongAng Ilbo”.

Trata-se do maior envio de pessoas à África do Sul por parte do regime comunista norte-coreano desde que ambos os países estabeleceram relações diplomáticas em outubro de 1998, afirmou o diário.

Segundo o jornal, a Coreia do Norte ganhará vários milhões de dólares com o envio de remessas dos operários que trabalham nas obras da Copa, como no estádio que será palco das cerimônias de abertura e encerramento do torneio.

Eles também ajudam a construir o estádio do jogo de 25 de junho entre Coreia do Norte e Costa do Marfim, ambas as seleções adversárias do Brasil na Primeira Fase, pelo Grupo G.

Uma fonte do Governo sul-coreano indicou que o envio de trabalhadores parece estar relacionado com o interesse do regime norte-coreano de captar dinheiro no exterior, pois a situação econômica da Coreia do Norte se agravou desde 2009 com as sanções internacionais impostas ao país.

Segundo o jornal, a Coreia do Norte enviou nos últimos anos entre 20 mil e 30 mil trabalhadores a países estrangeiros como China, Rússia e os do Oriente Médio, a fim de obter recursos estrangeiros.

Sem mais artigos