Com Kaká como garoto propaganda, a Panini fez o lançamento oficial do álbum da Copa de 2010. O livro ilustrado irá para as bancas a partir do próximo dia 11 e terá circulação em mais de 110 países.

Com 72 páginas e 640 figurinhas, o álbum do Mundial da África do Sul traz 17 atletas de cada seleção, além de emblemas, símbolo do fair play da Fifa, estádios da Copa de 2010, entre outros.

No entanto, para trazer isso para o público, a Panini vai investir uma grande quantia financeira. A editora italiana gastará cerca de R$ 7 milhões, sendo que R$ 3,5 milhões será apenas nas produções dos livros promocionais, cada um custa R$ 1 para ser feito, o restante em ações de marketing e divulgação.

“Não temos como estimar o que podemos ganhar com a Copa de 2010, mas queremos igualar ou superar o faturamento de 2006. A realidade é que a Copa é muito importante para o nosso faturamento. Quando analisamos o ano é nítida a distorção nos lucros da empresa”, disse José Eduardo Martins, presidente da Panini no Brasil.

O mandatário da editora também lembrou que o intuito do álbum é aglutinar as famílias e criar uma interação entre pais e filhos. “Álbum é sensação entre pais, filhos, homens, mulheres, adultos e crianças. Queremos aglutinar esse público, ainda mais pelo lançamento ser universal”, completou.

Como meta, a Panini Brasil quer se tornar líder do mercado mundial de vendas de álbuns e figurinhas. Na Copa de 2006, os alemães venderam mais, justamente, por serem a sede do evento.

Os interessados em comprar os álbuns poderão comprá-los nas bancas a partir de 11 de abril por R$ 3,50. Cada pacote de figurinha, com cinco itens, custará R$ 0,75. No entanto, campanhas de marketing distribuirão o livro ilustrado gratuitamente em jornais, pedágios de rodovias e revistas.

Sem mais artigos