Michel Platini, presidente da UEFA, reafirmou nesta segunda-feira a sua posição contrária ao uso de tecnologia no futebol.

O discurso do francês vem após a International Board ter afirmado na última semana que estava estudando sistemas para implantação de novas tecnologias no esporte. A discussão foi mais específica com relação o lance envolvendo Alemanha e Inglaterra, nas quartas de finais da Copa do Mundo da África, quando o árbitro e seus auxiliares não viram a bola de Lampard passar a linha do gol.

“O artifício (a tecnologia) pode tornar o jogo um futebol de Playstation. É por isto que temos a utilização de dois assistentes a mais na Liga dos Campeões. É um caminho lógico com essas câmeras que podem flagrar tantos incidentes: quanto mais olhos ajudando o árbitro, maior a chance de diminuir estes incidentes”, concluiu Platini.

Sem mais artigos