O Equador amanheceu nesta terça-feira (30) em luto por conta do falecimento de Christian Benítez, terceiro maior artilheiro da história da seleção de futebol nacional. Um dia após sua estreia no Al Jaish, do Qatar, o atacante sentiu dores abdominais e sofreu uma parada cardíaca no hospital. Porém, o tragédia envolvendo o craque equatoriano não foi a primeira no futebol.

Do Brasil a Portugal, diversos casos envolvendo mortes de jogadores de futebol no gramado ou mesmo no caminho do hospital assustaram os amantes do esporte no últimos anos. Desde o zagueiro Serginho, que há quase nove anos sofreu uma parada cardiorrespiratória no Morumbi, até Miklós Fehér, que sofreu um mal súbito em uma partida do Benfica contra o Vitória de Guimarães, em 2004.

Listamos abaixo as mortes que mais sensibilizaram o futebol, alertando todos sobre os problemas que podem ser causados em um esporte de alto rendimento sem a devida precaução médica.

Serginho: uma das maiores tragédias já registradas na história do futebol brasileiro, a morte do zagueiro, ex-jogador do São Caetano, completa no próximo dia 27 de Outubro nove anos. O mal súbito causado por uma parada cardiorrespiratória no gramado do Estádio do Morumbi fez com que o atleta, que na época tinha 30 anos de idade, fosse levado ao hospital às pressas, mas veio a falecer 40 minutos após o seu atendimento no campo.

Relembre a cena de Serginho caindo no gramado no vídeo abaixo

Marc-Vivien Foé: o camaronês, com apenas 28 anos, desmaiou no gramado do estádio Gerland, em Lyon, na França, no dia 26 de julho de 2003 e, por conta de um hipertrofia cardíaca, acabou morrendo minutos após o ocorrido na partida contra a Colômbia, válida pela Copa das Confederações daquele ano.

Miklós Fehér: ex-jogador do Benfica, o húngaro, na época com 24 anos, teve uma parada cardiorrespiratória sofrida no jogo contra o Vitória de Guimarães. O atacante chegou a receber um cartão amarelo antes de sofrer o mal súbito e cair no gramado.

Piermario Morosini: no dia 14 de abril de 2012, o jovem de então 25 anos caiu no gramado aos 31 minutos do primeiro tempo, quando o Livorno, seu time, vencia o jogo por 2 a 0 contra o Pescara, pela Segunda Divisão do Futebol italiano. Morosini ainda recebeu massagem cardíaca, mas não resistiu.

Daniel Jarque: Ex-jogador do Espanyol, Jarque tinha 26 anos e, por conta de uma assistolia, teve um infarto no gramado e acabou falecendo no dia 8 de agosto de 2009.

Endurance Idahor: No dia 6 de março de 2010, o jogador do Al-Merreikh, do Sudão, morreu dentro da ambulância, em decorrência de um ataque cardíaco.

Fred: Jogador de 32 anos do Mesquita, do Rio de Janeiro, Fred sofreu um infarto durante jogo de sua equipe no dia 8 de maio de 2010 e como não havia um desfibrilador à beira do campo, o socorro demorou 13 minutos para chegar e o atleta não resistiu.

Antonio Puerta: atleta de 22 anos, do Sevilla, desmaiou durante a partida contra o Getafe, no dia 28 de agosto de 2007, foi socorrido e saiu andando até o vestiário, onde sofreu uma parada cardíaca. Levado ao hospital, ele ainda sofreu mais nove paradas cardiorrespiratórias em apenas três dias e acabou falecendo.

Sem mais artigos