O ex-jogador brasileiro Edson Arantes do Nascimento, o Pelé, recebeu nesta segunda-feira (13) o primeiro “Bola de Ouro, Prêmio de Honra” da Fifa, que reconheceu toda sua carreira como jogador, com três títulos de Copas do Mundo (1958, 1962, 1970) e 1.281 gols, recorde mundial, segunda a entidade.

Na cerimônia do Prêmio Bola de Ouro 2013, que foi realizada em Zurique, o astro brasileiro chorou.

“Só posso agradecer a Deus por ter me dado saúde para jogar tantos anos. Sempre joguei com amigos. Também não me esqueço dos que limpavam os sapatos, dos fisioterapeutas… Tinha gente fantástica ao meu redor”, disse.

“Quero compartilhar este prêmio com eles. Todos sabem que eu joguei mais de 20 anos e recebi muitos troféus e prêmios. Estava com ciúmes porque via que muitos recebiam a Bola de Ouro e eu não porque naquela época não jogava na Europa e o prêmio não era concedido na América do Sul. Hoje, graças a Deus, completo minha galeria de troféus”, continuou.

Pelé conta com um histórico extenso e impressionante. Além dos três Mundiais com o Brasil, com o Santos, no qual jogou entre 1956 e 1974, colecionou títulos: ganhou dez vezes o Campeonato Paulista, do que foi artilheiro durante 16 edições; cinco Taças Brasil, duas Taças Libertadores e dois Intercontinentais.

O ex-jogador, que também atuou no Cosmos de Nova York entre 1975 e 1977, disputou 91 encontros com a seleção, com um total de 97 gols; é o artilheiro do Brasil e em 1999 foi eleito melhor esportista do século pelo Comitê Olímpico Internacional.

“Chegou o momento de reconhecer um jogador muito especial. Vamos conceder o primeiro Prêmio de Honra da história. Há vários nomes que podiam ter sido premiados, mas quando pensamos no futebol há um que se destaca acima dos demais”, avaliou Joseph Blatter, presidente de a Fifa.

“Nenhum jogador teve uma influência tão grande no mundo do futebol. Seu legado é eloquente, suas habilidades são atemporais e sua boa natureza não tem limites. Mais de 1.200 gols em uma carreira, o único que ganhou o Mundial três vezes, o melhor jogador que pisou em um campo: Pelé!”, disse Blatter.

Sem mais artigos