Segundo o site oficial da Liga Portuguesa de Futebol
noticiou nessa sexta-feira (28), houve uma assembleia na qual, além de aumentar
o número de participantes da primeira e da divisão do país, trará também o
Boavista de volta à elite, clube que estava na terceira divisão do país. As
medidas valerão somente para a temporada 2014/2015.

Tido como o “quarto grande” de Portugal, os Axadrezados
haviam sido rebaixados por envolvimento em suspeitas de subornos de arbitragem
durante a temporada 2007/2008. No ano seguinte, não conseguiu montar um time
competitivo e foi novamente rebaixado, mas em campo. Desde então tem figurado
no terceiro escalão do futebol lusitano.

O que levou o Boavista a retornar à Primeira Divisão foi a anulação, em 2012, de reunião do Conselho de Justiça da FPB (Federação Portuguesa de
Futebol) que revogou seu primeiro rebaixamento. Desde então,
houve uma batalha judicial para que o detentor do título português de 2000/2001
voltasse à elite, conseguida somente nessa última semana e para o ano que vem.

A Liga Zon Sagres e a Liga de Honra – primeira e segunda
divisões do país, respectivamente – terão um acréscimo de dois clubes em suas
competições. A elite passará de 16 para 18 clubes; já a segundona irá contar
com 24 participantes.

Em tempo, o diário A Bola, em sua versão on-line neste
sábado (29), noticia que 16 clubes portugueses foram impedidos por sua federação
de inscrever novos jogadores por não cumprirem com requisitos da entidade.
Dentre eles, o surpreendente Paços de Ferreira, que ficou em terceiro no último
campeonato e estará nas Eliminatórias da Liga dos Campeões 2013/2014.

Os outros são Vitória de Setúbal, Leixões, Belenenses,
Olhanense, Atlético, Aves, Gil Vicente, Académica, Desportivo de Chaves,
Farense, Beira-Mar, Feirense, Sp. Covilhã, Santa Clara e Oliveirense.

Sem mais artigos