Sandro Rosell, presidente do Barcelona, relatou que fará “o possível e o impossível” para que seu maior astro, Lionel Messi, permaneça no clube o maior tempo imaginável. A matéria é do site do jornal espanhol Marca desta quinta-feira (12).

“Seria extremamente difícil o Messi deixar o clube. Farei o possível e o impossível para ele continue”, disse o cartola.

A declaração vem dois dias depois de o vice do Barça, Xavier Faus, negar a possibilidade de um aumento de salário para o craque, que já ganha cerca de R$ 51 milhões por ano. O próprio jogador também falou no final do mês passado que gavia sido sondado por diversos clubes europeus, o que de certa forma “daria a deixa” para um possível aumento salarial.

Em fevereiro deste ano, clube e jogador acertaram uma renovação (foto abaixo) de mais dois anos do anteriormente acertado, sendo que agora o pacto se encerra somente em junho de 2018.

Porém, se algum rival quiser levar o melhor jogador do mundo, basta pagar a cláusula de rescisão, avaliada € 250 milhões, que é cerca de R$ R$ 807 milhões.

Sem mais artigos