Mesmo sendo o último Campeão Brasileiro, líder do seu grupo na Libertadores e detentor da maior folha salarial do futebol nacional, o Fluminense segue decepcionando quando o assunto é torcida. Eliminado pelo Vasco na semifinal da Taça Guanabara, o time comandado por Abel Braga levou apenas 29.737 pagantes durante as nove partidas como mandante na edição deste ano do primeiro turno do estadual, número este inferior à capacidade total do Engenhão (45 mil torcedores), local onde o time manda seus jogos atualmente.

É verdade que em algumas partidas o tricolor carioca chegou a atual com diversos reservas, mas se tratando de Fluminense, que chega a desembolsam cerca de R$ 8 milhões por mês só com vencimentos de jogadores, isso nem sempre faz muita diferença, pois Abel Braga tem um leque vasto de jogadores de qualidade no banco, casos de Rafael Sóbis, Felipe, Monzón, Diguinho e Wagner.

E a baixa média no estadual (3.304 torcedores por jogo) acabou se refletindo nos cofres do clube das Laranjeiras. Por conta de penhoras judiciais, o Fluminense clube teve que gastar mais do que recebeu com bilheteria nesses últimos dois meses e terminou a Taça Guanabara com um prejuízo de R$ 337.126,00. Lembrando que o tricolor pagar um valor fixo ao Botafogo pelo aluguel do Engenhão e mais uma quantia de quadro móvel, que varia conforme o público esperado para a partida.

A situação do Fluminense não muda muito quando o assunto é Libertadores. É verdade que, se comparado ao estadual, o crescimento de torcedores nas arquibancadas é notável, mas os números seguem abaixo da expectativa. Em duas partidas no Engenhão, contra Grêmio e Huachipato, do Chile, o Tricolor levou 29.938 pagantes, subindo a média de 14.969 por jogo, mas deixando vários clarões pelo estádio.

Porém, os números do Fluminense no primeiro turno do Campeonato Carioca não fogem muito da média nacional. Segundo um estudo divulgado pela consultoria Pluri, a média do futebol brasileiro é de 4,5 mil torcedores por jogo (clique aqui e confira), somando todos os estaduais e as quatro divisões do Campeonato Brasileiro.

Pensando em tentar mudar ou pelo menos amenizar o quadro, a diretoria do Fluminense abaixou os valores dos ingressos para a estreia do clube na Taça Rio. O compromisso diante de sua torcida acontece no domingo, contra o Audax, no Engenhão, e os bilhetes custam de R$10 a R$30.

*Todos os dados citados acimas foram retirados dos boletins, borderôs e súmulas disponíveis pela FERJ (Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro) e Pluri Consultoria e podem ser visualizados em seus respectivos sites

**Lembrando que foram levantados os números de torcedores pagantes por partida. As gratuidades conformes as Leis estaduais (como cadeirantes, idosos e crianças) não foram inclusas, pois os números, em sua maioria, não são disponibilizados ou especificados em seus borderôs financeiros. 

Público pagante do Fluminense em nove jogos da Taça Guanabara não enche um Engenhão

Sem mais artigos