Preocupado com os últimos meses que antecedem a Copa do Mundo de 2014, no Brasil, o técnico da Seleção Brasileira, Luiz Felipe Scolari, alertou todos os seus jogadores durante a entrevista coletiva em Joanesburgo, na África do Sul, para que se doem ao máximo pelos seus times antes da convocação final para o Mundial. Caso contrário, os não seguidores da cartilha estarão fora do torneio entre seleções.

“Quero que os jogadores defendam seus clubes, que vivam por seus clubes e se esforcem o máximo que seja necessário. Eles só serão convocados se fizeram isso pelas suas equipes”, disse Felipão. “Quem não mostrar força, não virá com a seleção”, completou o treinador.

Experiente, Felipão relembrou suas passagens por diversas equipes para ressaltar o espírito de ‘morrer’ pelo seu clube para conquistar seus objetivos. “Fui técnico de times e digo que os jogadores têm que jogar como se morressem pelos seus clubes, porque são eles que pagam os seus salários”, finalizou o treinador.

Com Rafinha e Fernandinho entre os titulares, Felipão deverá escalar uma equipe diferente para o amistoso contra a África do Sul, que acontece nesta quarta-feira (05), às 14h (horário de Brasília), no Soccer City, em Joanesburgo.

‘Quem não morrer pelo seu clube, não irá à Copa do Mundo’, diz Felipão

Sem mais artigos