Depois de uma semifinal inesquecível para sua torcida, em que bateu o Palmeiras em pleno estádio Pacaembu, o Goiás, rebaixado para a segunda divisão do Campeonato Brasileiro, se prepara para enfrentar o Independiente nesta quarta-feira, no primeiro jogo da final da Copa Sul-Americana.

O técnico da equipe goiana, Artur Neto, que assumiu o cargo este mês, afirmou que o entusiasmo pela possibilidade de conquistar o primeiro título internacional do clube em sua história permitiu que os jogadores esquecessem rapidamente a situação no Brasileiro.

Para o treinador, se o Esmeraldino mantiver a mesma determinação de suas últimas partidas, poderá alcançar um resultado em casa que lhe permita viajar com tranquilidade à Argentina.

“Sei que será uma final muito dura e disputada, e conhecemos as dificuldades que teremos. Mas se chegamos até aqui, foi porque lutamos muito e não podemos mudar esse procedimento agora. Respeitamos todos os adversários, mostramos muita determinação e podemos dar ao Goiás seu primeiro título internacional”, disse.

Artur Neto admitiu que, pelo histórico do Independiente de maior vencedor da história da Taça Libertadores e de um clube com muitos títulos internacionais, o time argentino é favorito, mas ressaltou que a motivação do Goiás pode mudar essa situação.

Diante de uma equipe com jogadores acostumados com partidas internacionais e decisivas, o Esmeraldino conta apenas com a experiência do zagueiro Marcão, que foi campeão da Sul-Americana de 2008, atuando pelo Internacional, e disputou quatro Libertadores por diferentes clubes brasileiros.

O técnico dos goianos revelou que mandará a campo a mesma formação que conseguiu a surpreendente vitória por 2 a 1 diante do Palmeiras.

Nos treinos dessa semana, o treinador manteve o atacante Felipe no banco e escalou uma dupla ofensiva formada por Rafael Moura, artilheiro da competição com seis gols, e Otacílio Neto.

No Independiente, atual 18º colocado do Torneio Apertura argentino, a única dúvida do técnico Antonio Mohammed é se reforça seu meio-campo com o volante Fernando Godoy ou se parte para o ataque com um terceiro atacante, que pode ser Martín Gómez ou Rodríguez.

A vitória na final da Sul-Americana elevaria para 16 o número de títulos internacionais da equipe argentina. No entanto, o Independiente não conquista um torneio fora de seu país desde 1995, quando venceu o Flamengo na final da Supercopa.

A partida interessa também a Grêmio e Botafogo. As duas equipes farão no próximo domingo um confronto direto na luta pelo quarto lugar do Brasileirão, o que garantirá uma vaga na Libertadores 2011 caso o Goiás não conquiste a Sul-Americana. Caso levante o troféu, o Esmeraldino será o sexto representante do país na principal competição do continente.

Prováveis escalações:
Goiás: Harlei; Ernando, Rafael Toloi e Marcão; Douglas, Amaral, Carlos Alberto, Marcelo Costa e Wellington Saci; Rafael Moura e Otacílio Neto. Técnico: Artur Neto.

Independiente (ARG): Navarro; Velázquez, Tuzzio e Galeano; Cabrera, Battión, Fredes e Mareque; Godoy (Gómez), Parra e Silvera. Técnico: Antonio Mohammed.

Árbitro: Carlos Torres (Paraguai), auxiliado por seus compatriotas Nicolás Yegros e Rodney Aquino.

Sem mais artigos