A Odepa (Organização Desportiva Pan-Americana) confirmou o doping de Rebeca Gusmão, nesta segunda-feira, em um comunicado emitido na Cidade do México.

O exame deu positivo por testosterona exógena. Por causa disso, Rebeca perdeu suas duas medalhas de ouro, uma de prata e uma de bronze, que conquistou no PAN do Rio. As duas de ouro vão para a venezuelana Arlene Semeco.

Outros três atletas também foram acusados de doping: o halterofilista brasileiro Fabrício Mafra; o ciclista colombiano Libardo Niño e o jogador nicaragüense Pedro Wilder Rayo. Todos tiveram suas medalhas suspensas.

A entidade divulgou a seguinte sentença: “Como resultado deste rigoroso processo, quatro atletas tiveram resultados analíticos adversos, o que constitui uma grave violação do regulamento dos Jogos Pan-Americanos e do Código Mundial Antidoping”.

Foram examinados 1274 atletas, dos 5623 participantes e o PAN do Rio foi considerado o mais limpo, só com quatro casos. Em Winnipeg, por exemplo, foram 11 e em Santo Domingo, 12.

Sem mais artigos