Principal nome do ano mais vitorioso da história do Bayern de Munique, o francês Frank Ribéry abriu o jogo em entrevista à revista alemã Kicker. Satisfeito no time bávaro, o jogador descartou atuar em outro clube no futebol europeu e deixou no ar a possiblidade de se aposentar nos Estados Unidos, seguindo os passos de David Beckham na MLS (Major League Soccer).

“Na Europa, não terá outro clube. Mas seria um bônus para mim se tivesse um outro continente depois disso. Ficaria tentado a ir a um país como os Estados Unidos ou talvez os Emirados Árabes. Mas não contaria isso como parte de minha carreira realmente. Espero poder jogar nesse nível o máximo possível. Só que não penso muito sobre isso. Aproveito o momento. Claro, tenho 30 anos e estou ficando velho. Em alguns anos, não conseguirei mais jogar como atualmente. Mas forçarei bastante para que isso aconteça o mais tarde possível”, afirmou.

Contratado pelo Bayern de Munique em 2006 junto ao Olympique de Marseille, da França, Ribéry tem contrato até 2017 com o time bávaro e, em 2013, faturou Campeonato Alemão, Copa da Alemanha, Liga dos Campeões, Supercopa da Europa e Mundial de Clubes, se credenciando assim entre os três finalistas para a Bola de Ouro da Fifa, ao lado de Messi e Cristiano Ronaldo.

Aos 30 anos de idade, Ribéry  deixou a modéstia de lado ao falar da Bola de Ouro e fez campanha pela premiação individual inédita em sua carreira.

“Todos nós somos vencedores. Sei como joguei e o que ganhei. Você só precisa ver as estatísticas. Não poderia ser melhor. O que mais preciso fazer? Olhando para o ano como um todo, fiz o suficiente para merecer a Bola de Ouro”, afirmou o jogador.

Sem mais artigos