Em meio a problemas de lesão e três dias depois de ter sido eliminado nas semifinais do Campeonato Paulista pelo sexto ano seguido, o São Paulo terá que derrubar o Atlético-MG nesta quarta-feira (08) na Arena Independência, que se tornou um forte para a equipe mineira, para chegar às quartas de final da Taça Libertadores.

O Galo venceu o Tricolor por 2 a 1 em São Paulo na última quinta-feira (02) e com isso pode empatar ou até perder por 1 a 0 em casa para avançar no torneio continental e enfrentar Palmeiras ou Tijuana.

A missão da equipe paulista não é nada fácil. O Atlético-MG não perde no Gigante do Horto desde a reinauguração do estádio, no ano passado. Desde então, o time do técnico Cuca mandou 31 partidas no local, com 24 vitórias e sete empates.

Nesses 31 jogos, o Galo só deixou de balançar a rede uma vez, no empate em 0 a 0 com o Grêmio, na campanha do vice-campeonato brasileiro do ano passado.

Por sua vez, o São Paulo ainda não venceu ou sequer empatou como visitante na atual edição da Libertadores. O Tricolor estreou na competição com uma derrota por 2 a 1 justamente para o Atlético e depois perdeu pelo mesmo placar para Arsenal de Sarandí e The Strongest.

Apesar das estatísticas a favor e da vantagem, os jogadores atleticanos rechaçam qualquer relaxamento e deixam a euforia apenas para a torcida.

“A empolgação é dos torcedores. Não vejo a vantagem como algo positivo. Ao contrário, temos que ter maior atenção para não sermos surpreendidos. Fizemos um bom primeiro jogo, mas temos que esquecê-lo”, destacou o zagueiro Réver.

Cuca tem apenas uma dúvida para o duelo desta quarta. O zagueiro Leonardo Silva machucou a mão e ainda não sabe se terá condições de entrar em campo. Caso não possa jogar, ele será substituído pelo experiente Gilberto Silva.

O defensor se machucou na goleada por 5 a 1 sobre o Tombense no último domingo (05), que classificou o Galo para a final do estadual. Já o Tricolor caiu nos pênaltis nas semifinais contra o Corinthians.

No São Paulo, o treinador Ney Franco não poderá contar com o zagueiro Lúcio, considerado o grande vilão na derrota para o time mineiro em casa após ter sido expulso. Outro defensor que será desfalque é Rhodolfo, machucado, assim como o atacante Aloísio.

Um dos desfalques da equipe na temporada, o também atacante Osvaldo levou uma pancada no quadril e não tem presença garantida na Arena Independência.

Por outro lado, o centroavante Luís Fabiano enfim cumpriu as quatro partidas de suspensão por ter ofendido o árbitro no empate com o Arsenal, ainda no primeiro turno da fase de grupos, e está de volta.

Sem mais artigos