<br>
O clássico de domingo no Morumbi deu o que falar. Com um 0x0 enjoado, no final do jogo, o atacante Adriano fez um gol de cabeça, mas o árbitro Sálvio Spínola anulou o tento.

Considerando que a anulação foi um erro, jogadores e dirigentes do São Paulo reclamaram veementemente contra a atuação do juiz.

O superintendente do clube, Marco Aurélio Cunha, reclamou: "O que aconteceu aqui é revoltante. Ele não teve critério na distribuição dos cartões, não deu um pênalti absurdo e anulou um gol inexplicavelmente. Ele gosta de bancar o mocinho, cumprimentar os jogadores. Árbitro tem que vir, apitar direito, peitar jogador e não querer bancar o mocinho."

O São Paulo revelou que existe a possibilidade do time entre com uma representação para impedir que o juiz volte a apitar jogos da equipe.

A polêmica está lançada. Agora é ver se a choradeira sobre o resultado não conseguido dentro de campo vai continuar no futebol brasileiro. E pelo o que parece, vai…

Sem mais artigos