Em entrevista concedida a Rádio Estadão ESPN na manhã desta segunda-feira, técnico do São Paulo, Emerson Leão, desabafou e abordou diversos assuntos que abrangem o atual momento do São Paulo, entre eles o recente caso do meia Jadson, que usou o Twitter para reproduzir um xingamento de um torcedor (entenda o caso). O treinador foi direto ao comentar o ocorrido.

“Se eu replicar todas as mensagens que recebo, seria impublicável”, disse Leão, que em seguida completou. “Eu conheço o caráter do Jadson,e todo dia que o atleta se sentir indignado, a porta do treinador está sempre aberta. Não tenho nenhum problema com atleta quando assunto é a verdade”.

 

Já com relação ao afastamento do zagueiro Paulo Miranda, Leão falou que a atitude veio da presidência e reafirmou que isso é autoridade, não interferência em seu trabalho.“Existiu autoridade (no caso). Presidente e diretoria têm autoridade para tomar decisões do jeito que eles quiserem. Interferência eu acho que é: não vai jogar ‘João’, mas vai jogar ‘Joaquim’. Não me achei violentado na escalação. Logicamente não esperávamos, mas não tem sequelas, pertence ao passado”, finalizou.

"Se eu replicar todas as mensagem que recebo, seria impublicável", diz Leão sobre Jadson à rádio

Sem mais artigos