O técnico da seleção uruguaia, Oscar Tabárez, afirmou que os dirigentes de futebol do Uruguai lhe mandaram dizer que a mão de Suárez foi “a mão de Deus e da Virgem Maria”.

Assim Tabárez se referiu em declarações à imprensa sobre as mãos do atacante, que impediram em cima da linha um gol fatal de Gana a um minuto do fim da prorrogação no jogo de ontem, pelas quartas de final da Copa.

O técnico uruguaio não quis se pronunciar sobre as consequências que terão a atitude de Suárez. “A Fifa tem critérios e decidirá em função deles”.

Ao salvar a bola na linha do gol, Suárez foi expulso impiedosamente e a jogada concedeu um pênalti para Gana. Mas, naquele que seria o último lance da prorrogação, o atacante Gyan chutou a bola no travessão e desperdiçou a grande chance de classificação da equipe africana.

Com o cartão vermelho nas quartas, Suárez não jogará as semifinais contra a seleção holandesa. No lugar dele, Tabárez provavelmente escalará Loco Abreu, atacante do Botafogo, que sentenciou a derrota de Gana ontem com um gol de cavadinha na última cobrança de pênalti do time.

Sem mais artigos