<br>
O supervisor de futebol amador do Corinthians, Flávio Alves, se mostrou constrangido ao comentar, nesta quinta-feira, a denúncia de que jogadores da categoria de base do clube foram vítimas de pedofilia.

"A gente fica sem saber o que dizer", afirmou. "Foi um fato isolado que aconteceu aqui no Corinthians e o departamento jurídico do clube já está cuidando disso." Segundo Alves, "não há muito o que falar, a matéria cita nomes".

O supervisor do Corinthians se referia à reportagem publicada nesta quinta-feira, do jornal <i>O Estado de S. Paulo</i>, na qual Toni Craveiro, um dos responsáveis pelas categorias de base do clube, confirma que pessoas envolvidas em denúncias de pedofilia foram afastadas de suas funções.

Ainda segundo a matéria, o ex-gerente Evanir Jesus de Moraes é o principal acusado de aliciamento dos jovens. Mais cinco pessoas, todas ligadas a Moraes, também deixaram o clube. De acordo com Craveiro, elas temiam que fossem descobertas. O caso corre no 30º Distrito Policial do Tatuapé.

Sem mais artigos