Em declarações à emissora Telefoot nesse sábado (30), Arsène Wenger, técnico do Arsenal, diz ser totalmente contra a Bola de Ouro, prêmio dado ao melhor jogador de cada temporada. Ao ser perguntado sobre quem ele imagina que sairá vencedor, o francês crê que a premiação é contra o espírito coletivo do jogo.

“Quem eu quero que ganhe este ano? Não quero que ninguém vença. Sou contra premiações individuais. Isto é uma exaltação do indivíduo, que vai contra a essência do nosso esporte”, disse o treinador.

Não revelando em quem votou para a escolha que deve consagrar muito provavelmente Lionel Messi, Franck Ribéry ou Cristiano Ronaldo, Wenger foi ainda mais fundo nas críticas.

“Eu luto como um louco contra o prêmio, que machuca o futebol. Inconscientemente, o jogador fica impelido a favorecer a performance individual sobre à do time”, completou.

Sem mais artigos