<br>
São Paulo e Rio de Janeiro podem ser duas cidades completamente diferentes, mas nesta temporada do futebol os times das duas capitais têm mais coisas em comum do que se imagina.

<b>São Paulo, o Flamengo paulista</b>
O Flamengo começou o ano empolgado com o final de 2007 quando, em uma arrancada fulminante, conseguiu a tão sonhada vaga para a Copa Libertadores deste ano.

Assim, o Rubro-Negro manteve a base que terminou o Brasileirão em terceiro lugar. Mas alguns reforços ‘de peso’ chegaram para dar mais qualidade ao elenco: o zagueiro Rodrigo, o volante Jônatas e os meias Kléberson e Íbson, além do atacante Diego Tardelli.

No São Paulo, a mesma coisa: o Tricolor, atual bicampeão brasileiro, segurou peças importantes, apesar das saídas do zagueiro Breno, do meia Souza e do atacante Leandro.

Além de manter a base, o São Paulo trouxe o atacante Adriano, que andava encostado na Inter de Milão. O zagueiro Juninho e o lateral-direito Joílson, destaques do Botafogo em 2007, também vieram. O último reforço foi o volante Fábio Santos, ex-Lyon, da França.

Os dois clubes são favoritos na disputa do título estadual, mas estão de olho mesmo é na Libertadores. Para isso, também contam com a manutenção de seus treinadores. Joel Santana, pelo Fla, e Muricy Ramalho, pelo São Paulo, estão em alta com suas torcidas.

<b>Santos e Vasco: técnicos explosivos e falta de reforços</b>

A frase "o Vasco é o time mais fraco do Rio" poderia ser atribuída a qualquer torcedor rival do clube. Mas foi dita pelo treinador cruzmaltino, Rómário, no início de janeiro. Quem também não está muito empolgado é Emerson Leão, do Santos, que já reclamou dezenas de vezes de seu elenco. Os dois clubes arriscaram, ainda, ao colocar dois desafetos no mesmo barco: Leão e Fábio Costa, no Santos, e Romário e Edmundo, no Vasco.

O Vasco terminou o Brasileirão no décimo lugar. A posição intermediária representa bem a equipe vascaína: não vai passar vergonha, mas também não vai conquistar nada.

O time carioca trouxe dois desconhecidos: o nigeriano Abubakar e o chileno Villanueva, ambos atacantes. Além disso, o atacante Edmundo, que estava no Palmeiras, voltou a São Januário. O volante Jonílson, os goleiros Tiago e Ricardo e o veterano meia Beto fecham o pacote de reforços do Vasco.

Situação parecida vive o Santos, com a diferença de que o ano de 2007 foi mais animador que o vascaíno. De campeão paulista e vice-campeão brasileiro, o Santos virou saco de pancadas nesse início de Paulistão.

O técnico Emerson Leão chegou ao clube reclamando, tanto da estrutura quanto da falta de dinheiro da diretoria alvinegra. Em poucos dias no clube, Leão disse que o torcedor teria de ter muita paciência com o time.

A aposta de Leão é nos garotos da base, estratégia usada em 2002, com a geração de Diego e Robinho. Mas a safra atual não empolga o treinador, que não perde a chance de pedir contratações.

<b>MAIS:</b>
<b><a target=_blank href=http://www.virgula.com.br/esporte/novo/nota.php?ID=23406>No Timão e no Fogão, ano novo significa vida nova. No Verdão e no Flu a pergunta é: agora vai?</a></b>

Sem mais artigos