O técnico da seleção espanhola de basquete, que disputará em casa o Mundial da modalidade, Juan Antonio Orenga, não pensou duas vezes em apontar nesta quinta-feira (24) sua equipe como a melhor do torneio, que acontecerá de 30 de agosto a 14 de setembro.

“Somos a melhor equipe do mundo porque somos o grupo que está há mais tempo junto. Os jogadores foram crescendo juntos há anos. Os Estados Unidos, certamente, terão uma grande seleção, mas têm que trabalhar para chegar a ser uma equipe. E o mesmo acontece com muitos outros adversários”, declarou à Agência Efe o treinador, que vê apenas uma concorrente com possibilidade de chegar ao nível dos espanhóis.

“Os únicos que podem tentar nos igualar são os argentinos, que também têm um núcleo central de jogadores que atuam juntos há um bom tempo”, completou.

Orenga também destacou o fato de os atletas terem se apresentado para a preparação para o Mundial sem qualquer tipo de problema, sejam eles físicos ou extraquadra.

“Todos chegaram perfeitos de forma e de peso, o que significa que amanhã, quando realizaremos o primeiro treino, não haverá problema algum. A primeira impressão é de que todos têm uma tremenda vontade de começar e de devolver às pessoas todo o apoio que estão recebendo”, comentou.

No entanto, quando o assunto foi favoritismo, o técnico espanhol foi mais ponderado, mas garantiu que a pressão por ser campeã não intimida a equipe.

“Nossa intenção é disputar a final e vencê-la, mas todos temos consciência de que será muito difícil. Se não nos colocarmos este desafio, não poderemos cumpri-lo, e nós queremos almejar o topo. Para isso, temos que ir passo a passo, primeiro trabalhando muito na preparação e nos amistosos e depois ir derrotando nossos adversários conforme forem chegando”, analisou.

“Não podemos pensar na medalha e nos esquecer de todo o resto. Há quatro anos, no Mundial da Turquia, não chegamos às medalhas. Fácil não será, mas nós vamos dar tudo de nossa parte”, finalizou.

Sem mais artigos