Julio César acertou nesta terça-feira (29) sua transferência ao Benfica. O goleiro titular da Seleção Brasileira nas últimas duas Copas do Mundo ficará em Lisboa por duas temporadas, deixando para trás o banco de reservas que amargou durante boa parte de sua passagem no Queens Park Rangers, vínculo este que terminou após dois anos.

Mesmo com o retrospecto recente ruim, Julio chega cheio de moral no atual campeão de tudo em Portugal. Os Encarnados venceram todos os títulos domésticos possíveis na última temporada (além de um vice na Liga Europa) e acabaram perdendo o seu arqueiro titular, o esloveno Jan Oblak, que foi comprado pelo Atlético de Madrid para repor a saída de Thibaut Courtois.

Na página oficial de Facebook do time lisboeta, a atualização que confirma o contrato com o atleta já teve mais de oito mil curtidas até esta matéria ser escrita. Os comentários trazem uma maioria de elogios (veja abaixo).

Porém, não foram só confetes ao carioca. Algumas críticas de benfiquistas na mesma rede social tratam o goleiro como “refugo”, lamentado sua vinda e lembrando até da goleada sofrida pelo Brasil para a Alemanha, por 7 a 1, nas semifinais do Mundial.

“Depois dos 7 a 1, não sei não…”
“Sorte do Julio César é que não há alemães na liga portuguesa.”
“As esperanças do bicampeonato vão por água abaixo…”

Mas os haters foram poucos em comparação aos que mandaram mensagens de força ao arqueiro.

A camisa 12, número favorito de Julio, está vaga no Benfica, e deve ser sua escolha. Aos 34 anos, ele provavelmente chega para ser titular, colocando o brasileiro Artur Alves, que teve passagens por Coritiba, Cruzeiro e Roma, no banco.

Sem mais artigos