Derrotado apenas quatro vezes em quase 15 anos lutando MMA,
sendo uma delas por desqualificação devido a um chute ilegal no japonês
Yushi Okami, o brasileiro Anderson Silva, que terá pela frente no sábado (05)
mais uma defesa de cinturão pelos pesos-médio, contra Chris Weidman, no UFC162,
em Las Vegas, foi finalizado pela última vez em uma competição oficial no dia
31 de dezembro de 2004, há quase nove anos.

Um dos protagonistas do antigo Pride, sucesso no início dos
anos 2000, principalmente no Japão, o lutador brasileiro foi finalizado pelo
modesto lutador Ryo Chonan com uma chave de calcanhar aos três minutos e oito
segundo do terceiro round.

Esta foi sua última derrota de fato, pois de lá pra cá foram
12 combates e 11 vitórias, sendo o primeiro deles o polêmico embate contra
Okami. Dai pra frente, a hegemonia Spider no UFC teve início.

No dia 14 de outubro de 2006, o brasileiro conquistou o
título dos médios ao nocautear o então campeão Rich Franklin logo no primeiro
round da luta principal do UFC 64. Pouco menos de um ano depois de faturar o
cinturão, Anderson Silva fez sua primeira defesa, no UFC 73, e venceu novamente,
desta vez o norte-americano Nate Marquardt.

A primeira revanche do brasileiro no octógono veio no UFC 77.
Spider derrotou novamente o rival Rich Franklin, e de novo por nocaute, só que
dessa vez no segundo round. No UFC 82, já em 2008, Anderson Silva finalizou o
veterano Dan Henderson, último campeão do extinto Pride,, onde fez muito
sucesso, com um espetacular mata-leão.

Patrick Côté, no UFC 90, Thales Leite, no UFC 97, Demian
Maia
, no UFC 112, Chael Sonnen, no UFC 117, Vitor Belfort no UFC 126, Yushin
Okami
, no UFC Rio I, e Chael Sonnen novamente, no UFC 148, foram os outros
combates vencidos por Anderson Silva em sua saga de defesa do cinturão dos
médios.

Ou seja, há quase nove anos o maior campeão da história do UFC não sabe o que é ser finalizado e pode aumentar essa hegêmonia no octógono neste sábado, em Las Vegas, contra Chris Weidman.

Veja abaixo os minutos finais da última derrota de Anderson Silva:

Sem mais artigos