Em entrevista concedida ao site oficial da Fifa, o meia Xavi Hernández, do Barcelona e da seleção espanhol, disse que não vê a hora de disputar a Copa do Mundo de 2014 e assegurou que o futebol sempre te dá uma revanche, almejando assim um novo duelo com o Brasil após a derrota na decisão da Copa das Confederações de 2013 por 3 a 0.

“Oxalá, oxalá, e se possível na final, por quê não? Sabendo é claro que se trata de uma Copa do Mundo e conhecendo a dificuldade do grupo em que estamos. Eles  também não têm um grupo muito fácil. O futebol sempre te dá uma revanche. Oxalá que aconteça no Mundial Ojalá e quando mais longe, melhor”, afirmou o meia.

Apesar do desejo em enfrentar o Brasil, Xavi negou que exista um espírito de revanche entre os jogadores espanhóis e admitiu que o Brasil “não deixou a Espanha jogar na final da Copa das Confederações’, colocando o primeiro gol do Brasil logo no primeiro minut como um banho de água fria.

Sobre o Brasil jogar em casa, o meia apontou a situação como uma faca de dois gumes. Serve para o bem e para o mal.

“O ambiente favorável sempre ajuda, mas muitas vezes pode vir de contra também. Talvez pode significar pressão adicional e que a pressão deve ser superada. O Brasil marcou no primeiro minuto e no último do primeiro tempo. Foi algo extraordiário, lembro-me da jogada do Pedro que David Luiz salvou. Seria o gol de empate e teria mudado todo o jogo”, disse.

Pergunta se a Copa do Mundo de 2014 será seu último Mundial, Xavi disse que é muito provável que sim e por isso chegará a competição com o máximo de foco possível.

“Espero estar em boas condições físicas. Atualmente estou me sentindo muito bem e com a vontade de participar e fazer uma grande Copa do Mundo. Que a Espanha chegue o melhor possível e que conquistemos esse título, sabendo da dificuldade que teremos. Gostaria muito de me despedir da Copa de uma forma positiva”, concluiu.

Assista abaixo um dos trecho da entrevista de Xavi ao fifa.com:

Sem mais artigos