<br>O zagueiro Martin Taylor, responsável pela entrada que afastará Eduardo Silva por 9 meses dos campos, falou pela primeira vez com a Imprensa. Ele garantiu estar arrasado com o acontecimento e confirmou ter conversado com o brazuca-croata no dia seguinte à cirurgia.

“A lesão foi terrível. Em nenhum momento tive a intenção de machucá-lo. Eu ficarei realmente feliz no dia em que ele voltar ao time do Arsenal e marcar gols novamente. Fiquei muito triste, arrasado com o que aconteceu. Vou me sentir um pouco melhor quando ele estiver recuperado e jogando. E isso mostrará que acidentes acontecem no futebol e que a gente consegue se recuperar deles”, afirmou Taylor ao jornal inglês <i>The Independent</i>.

Taylor falou sobre o encontro que teve com Eduardo no hospital. E falou que se sentiu aliviado por ter podido pedir desculpas e enalteceu o gesto do atleta em recebê-lo.

“Ele não precisava me ver. As primeiras 24 horas depois da cirurgia são muito difíceis, porque os remédios tomados começam a perder o efeito, e o corpo sente isso. Você sente muitas dores. Fui para o hospital sabendo que ele poderia estar se sentindo mal e que, por isso, não me receberia, o que seria muito justo. Só que ele foi muito gentil e me recebeu muito bem. Apesar de haver uma barreira por causa do inglês, consegui mostrar para ele que não tive intenção e que espero que ele possa voltar bem o quanto antes”, revela Taylor.

O defensor ainda continua:

“Ele é obviamente um homem muito forte. E muito nobre também, porque li nos jornais que ele ficou feliz por ter me visto. Isso tudo vai passar e ele voltará a dar alegrias aos torcedores de Arsenal e Croácia”, diz.

Sem mais artigos