Ailton Graça tem feito o maior sucesso no papel de Xana, a cabeleireira da novela Império. Justamente por isso, ele contou que recebe presentes dos transformistas que o ajudaram a compor a personagem, em entrevista para o jornal O Globo, publicada nesta segunda-feira (22).

“Eles compram presentes para Xana. São brincos, colares e perfumes. Eu uso tudo em cena. Tem sempre muita gente me assessorando. É como se eu fosse uma diva mesmo”, diz o ator. Os colares e brincos acabam sendo exibidos, mas qual perfume será que Xana usa, hein?

Aliás, quando ele aparece em cena, todo caracterizado, o que mais chama atenção são suas sobrancelhas. Com um belo par artificial, fica a dúvida se as naturais ainda existem. “Todo mundo acha que eu raspei”, diverte-se o ator.

Xana deixa o ator ainda com mais orgulho por conta da repercussão que pode causar: “Gosto de enfrentar e discutir questões éticas e sociais a partir dos personagens. Meu palanque é meu trabalho. As pessoas estavam presas a determinados vícios, como o sensacionalismo em torno do beijo gay. Ou ao padrão do homossexual aceito socialmente, que é designer de interiores ou personal stylist, por exemplo. O travesti não tem esse espaço assegurado. E Xana ainda é negro, gordo e líder comunitário. Queremos mostrar que ele rompeu com todos esses bloqueios e barreiras e se estabeleceu na sua comunidade”.

Aliás, a receptividade do público com personagens do grupo LGBT em novelas tem sido boa, assim como aconteceu com Félix (Mateus Solano) e Niko (Thiago Fragoso) em Amor à Vida (2013) e Crô (Marcelo Serrado) em Fina Estampa (2012). Já não se pode dizer o mesmo de Téo Pereira (Paulo Betti)…

Sem mais artigos