Bruno (Malvino Salvador) conta a Paloma (Paolla Oliveira) que encontrou Paulinha (Klara Castanho) numa caçamba de lixo, em Amor à Vida. Na conversa, eles descobrem uma pista que pode montar o quebra-cabeça e provar que a médica é a mãe da menina.

“Eu saí do hospital desesperado, sem chão. Meu carro não pegou, eu fui andando pela rua, precisava vir pra cá, pegar umas roupas pra vestir a minha mulher, o bebê… Providenciar o enterro… A vida tinha perdido o sentido pra mim, então, eu ouvi um choro”, diz o corretor.

“Eu senti que Deus me enviou aquele bebê pra me dar uma segunda chance, senti que tinha obrigação de criar aquela menina, de cuidar, ser o pai dela”, prossegue Bruno, que ainda conta que pediu para Glauce (Leona Cavalli) para falsificar o prontuário.

“Eu tô zonza, nem sei o que pensar… A Paulinha, jogada numa caçamba (…) Bruno, eu tive minha filha no banheiro do bar, fiquei mal, desmaiei… Logo depois ela sumiu. Alguém pegou a minha filha”, diz Paloma, atordoada.

Bruno ainda lembra que encontrou a menina enrolada numa echarpe, e busca a peça numa gaveta. Paloma ao reconhecer a acessório, comemora:  “Esta echarpe era minha, Bruno. Eu tava com ela na noite em que a Paulinha nasceu… Essas manchas de sangue são minhas… Qualquer laboratório pode comprovar isso. Essa echarpe prova que a Paulinha é minha filha!”.

Sem mais artigos