Muita confusão e brigas marcarão a cena que Paloma (Paolla Oliveira) é resgatada da clínica psiquiátrica por Bruno (Malvino Salvador) e uma trupe composta por Ordália (Eliane Giardini), Lutero (Ary Fontoura), Bernarda (Nathalia Timberg), Pérsio (Mouhamed Harfouch), Rebeca (Paula Braun) e Carlito (Anderson Di Rizzi). A mocinha foi parar na clínica depois de armarem flagrante de tráfico de drogas, ela ser presa e ser sentenciada como uma pessoa que está psiquicamente desequilibrada. Tudo armação de Félix (Mateus Solano), seu irmão.

Através de Lutero, eles conseguem uma ambulância do hospital San Magno e roupas de enfermeiros. O cirurgião vai à clínica para conversar com a diretora sobre o estado de Paloma, pretexto para a trupe colocar o plano adiante.

Pérsio chega vestido de enfermeiro e avisa na recepção que estão esperando dar entrada em um paciente.

Em compensação Ordália, para confundir os funcionários, diz para outro médico que eles irão retirar um doente da clínica. “O chamado foi daqui. A gente veio buscar uma paciente, parece que ela tem que fazer uma operação urgente. Tá aqui o nome: Paloma Khoury”.

O medico diz que irá confirmar a informação com a diretora. Ordália diz que, enquanto ele checa, eles já vão preparando a paciente. A recepcionista liga para a diretora e avisa o que está acontecendo na portaria. Lutero tranca a porta e começa a lutar com a diretora. 

Neste meio tempo, Pérsio e Bruno levam Paloma na maca até a ambulância. Enquanto isto, funcionários, ao ouvir a gritaria, arrombam a porta da diretoria. Ela chega a tempo impedindo a fuga.

Bruno então arrebenta o lacre do alarme de incêndio e começa a gritar que a clínica está pegando fogo. Dois enfermeiros tentam evitar a fuga e brigam com Pérsio e o pai de Paulinha (Klara Castanho).

Na confusão, Ordália consegue colocar Paloma na ambulância e todos conseguem fugir. Eles decidem que a pediatra ficará na chácara da avó Bernarda.

Sem mais artigos