Ana Karolina Lannes, de 13 anos, participou do programa Encontro com Fátima Bernardes desta quinta-feira (17) e comentou a repercussão que sua vida TV na imprensa enquanto estava no ar com a personagem Ágatha em Avenida Brasil (2012).

“A exposição da vida pessoal é uma das coisas na profissão que é mais chato, difícil de lidar. No início, o primeiro baque foi quando eu dei uma entrevista e eles descobriram que eu vivia com dois pais, que eram gays. Depois disso, todas as rádios, revistas, jornais comentavam da minha vida”, disse a atriz.

Ela ainda explicou: “Não que eu quisesse esconder, não era isso, mas o que mais me chateou foram as opiniões, as críticas. Acho que as pessoas são muito antiquadas, não estão acostumadas a ver uma família que não tenha um pai e uma mãe e filhos”.

Na época, a situação toda trouxa chateações para Ana Karolina: “Assim que descobriram, principalmente as rádios começaram a sair às ruas para perguntas para as pessoas o que elas achavam da minha vida.  Teve uma mulher que falou na rádio que eu seria lésbica, que iria gostar de mulher simplesmente porque meus pais gostavam de homem”.

Ela finalizou a conversa dizendo: “Isso não vai interferir em nada, se as pessoas conhecessem a minha família, iriam aceitar mais, porque não é só a minha família, existem muitas outras. Mas pelo fato de eu trabalhar na televisão, todo mundo sabe da minha vida, acha que é uma família errada. Não é todo mundo que é obrigado a aceitar a minha família, mas também não tem que criticar”.

Sem mais artigos