A prefeita de São Paulo, Marta Suplicy, está no velório de Roberto Marinho, onde deu declarações sobre a perda do jornalista.

“Roberto Marinho criou um jornal maravilhoso, e uma Rede de televisão de exelência. Ele era muito dedicado ao telejornalismo e a dramaturgia. Um homem que com 98 anos ainda pensava no futuro. Ele viveu intensamente cada momento de sua vida.”

Outras autoridades se pronunciaram em todo Brasil sobre a morte de Roberto Marinho.

O Governador de São Paulo, Geraldo Alckmin: “O jornalista Roberto Marinho foi um grande brasileiro, um homem fiel aos seus princípios. Foi um homem de trabalho, que começou cedo, que ergueu um grupo de comunicação que é referência em todo o mundo. Fica esse exemplo de fé, que apostou no Brasil, um homem de trabalho.”

O Ministro da Cultura Gilberto Gil: “Torcia muito para que ele fizesse cem anos. seria uma bela festa de alguém que viveu uma grande vida.”

O presidente do Grupo Abril, Roberto Civita: “Lamento profundamente o fim de uma longa e linda vida de um homem que começou em um jornal fundado pelo pai três semanas antes e tranformou no maior império da América Latina. É um exemplo para todos nós de confiança no país e jornalismo sério.”

O ex-Presidente do Brasil, Fernando Henrique Cardoso: “Recebi com surpresa e tristeza a notícia da morte de Roberto Marinho, de quem fui amigo e a quem o jornalismo deve muito. Nos momentos difíceis do Brasil nunca faltou a ele realismo e solidariedade ao país. Transmito meus sentimentos à dona Lily de Carvalho Marinho e a todos os seus familiares”.

O senador Antônio Carlos Magalhães: “Era um homem excepcional, um homem de muita coragem, um homem realizador como ninguém no Brasil realizou tanto. Se examinarem a vida de qualquer brasileiro, nenhum superou Roberto Marinho no seu trabalho. Eu perco um amigo e um conselheiro. É como se eu perdesse um irmão mais velho.”

Voltar

Sem mais artigos