Christiane Torloni esteve na Livraria Cultura, em São Paulo, na noite desta quinta-feira (23), no lançamento do livro Violenta, da editora Quatro Cantos, escrito por Eduardo Ruiz. Apesar de seus 55 anos, a atriz atraiu um público jovem para o local e até chegou a autografar para uma de suas fãs a edição de revista Playboy, da qual foi capa em 1985.

Ao lado de Ruiz e do diretor João Possi Neto, ela recitou dois dos 169 poemas da obra e chegou a se emocionar na leitura do texto que leva o nome do livro. Christiane conheceu o autor durante a leitura do espetáculo de teatro-dança Teu Corpo é o Meu Texto, em que cita o poema de Eduardo En dehors, escrito especialmente para a peça.

“O Eduardo tem o Gean Genet, tem o Nelson [Rodrigues], mas ele tem a novidade de ser um dramaturgo, um homem de 40 anos, o Nelson estaria fazendo 100 anos. Ele tem a novidade da geração dele e está sendo bem vindo por isso. Nós precisamos de autores, poetas, dramaturgos. Podemos continuar encenando Shakespeare, mas precisamos de um Eduardo Ruiz e é muito bem que ele seja brasileiro”, disse a atriz.

Em relação à peça, que terá a reestreia em São Paulo no mês de setembro, Christiane falou sobre sua relação com a dança: “Durante 25 anos de trabalho com o Possi, nós temos trazido a dança para o teatro e para mim foi um presente poder levar o teatro para o playgroud da dança. Em muitos trabalhos, tive a oportunidade de chegar muito perto da dança por estar dançando. Mas eu sou uma atriz, a dança, para mim, faz o texto ficar mais leve. O casamento das artes cênicas, com a dança, agora também com as artes plásticas é uma volta a essência, uma coisa ajuda a outra, que tem como intuito chegar no público. Temos que quebrar as barreiras”.

O espetáculo é estrelado pelo Studio3 Cia. de Dança e estará em cartaz nos dias 04, 05, 11 e 12 no teatro Geo, que fica no bairro de Pinheiros, na capital paulista. “A gente achava que seriam três apresentações e tchau, mas o Rio de Janeiro pediu, fomos para lá, foi uma loucura. Daí já pediram mais quatro apresentações aqui em São Paulo. Acho que a gente vai para Paris com o espetáculo. É muito bonito ver esse caminho”.

Sem mais artigos