Mesmo antes de existir a internet, Andy Warhol havia profetizado que todos iam ser famosos por 15 minutos. Se ele tivesse visto como a moda acaba sendo substituída por outra, teria dito que todos iriamos estar na moda pelo mesmo tempo. Mal entendemos o que é hipster, veio o lumbersexual, e o normcore, responsável pelas maiores confusões dos últimos tempos. Saiba mais sobre esta tribo e como montar um guarda-roupa basicão.

Senta que lá vem história!

BLABLABLA

Normcore (normal + hardcore) foi um termo usado pelo escritório de tendências K-Hole no final do ano passado, no relatório Youth Mode A Report On Freedom,  algo como “Jeito Jovem Um relatório sobre a Liberdade”, e de lá para cá, varias revistas, sites de moda, redes sociais começaram a identificar o estilo com suas hashtags. Parecia que era um consenso que existia uma tribo que se inspirava no seriado Seinfeld, que usava roupas “normais”, que celebrava a volta da sandália Birkenstock, e que o bom mesmo era usar moletom e calça jeans.

Uma das palavras mais importantes de 2014

dicionário

Para o dicionário Oxford, o mais importante da língua inglesa, normcore virou verbete neste ano e foi considerada uma das palavras mais importantes de 2014: “Embora exemplos de seu uso possam ser encontrados já em 2009, 2014 é o ano que normcore entrou na consciência popular. Referindo-se a uma tendência em que roupas comuns, fora de moda, são usadas como uma indicação de forma deliberada, normcore já foi declarado ‘over’ por blogs de moda e revistas. No entanto, a linguagem não tende a funcionar de forma tão rápida e, portanto, normcore, a palavra, ainda continua muito viva no vocabulário inglês”.

 Sabem de nada, inocentes!

james franco 2

Apesar da definição do dicionário inglês se referir ao normcore como uma moda, o tal escritório K-Hole, em sua página do Facebook, disse que estavam usando o termo de forma errada. Para eles, é um estado de espírito, que tinha a ver com o mundo conectado que vivíamos, e nossa capacidade de se adaptar em diferentes situações. “Você pode não entender as regras do futebol, mas ainda pode obter uma emoção do rugido da multidão na Copa do Mundo. Normcore se afasta de uma frieza que se baseia na diferença, para um frescor que opta por ser o mesmo. A versão real é que o normcore descreve personalidades, não roupas. Seu ícone não é Preston Chaunsumlit, é James Franco”, foi a resposta do escritório, usando o texto do jornalista Christopher Glazek.

Discussão velha com roupa nova

supermercado de estilos

Na década de 1990, a moda passou por uma transformação radical. O estilo não era mais ditado pelas marcas, mas pelo que as pessoas estavam usando nas ruas. O historiador inglês Ted Polhemus denominou este fato como “supermercado de estilos”, ou seja, você poderia escolher seu próprio estilo, como se escolhesse uma lata de sopa numa prateleira de supermercado.

Moral da história: não importa como você se veste, saiba que um dia você vai estar na última moda, porque no fundo, ela significa repetição, ou seja, quanto mais gente usar aquilo que você usa, isso é que se chama moda. Tá duvidando? Veja a matéria da Márcia Garbin sobre um fotógrafo que retrata pessoas com as mesmas roupas.

No final das contas, tirando alguns amigos modernos, eu só conheço homens vestidos bem normais, e a maioria nem nunca soube o que é normcore!

Dicas para montar um guarda-roupa básico

Gloria Kalil, a sabe-tudo de moda, foi muito feliz em definir que moda é oferta, estilo é escolha. Só faltou dizer que elegância é atitude. Enquanto que as peças de roupas você compra, o estilo é algo que você vai construindo ao longo da vida, e a elegância está muito ligada a sua postura e aos seus modos
Seja qual for o seu estilo, um conjunto de peças básicas e em cores sólidas e neutras é o primeiro passo para começar a pensar em ter um bom guarda-roupa e, a partir delas, ver se é necessário introduzir novas peças e cores. Camisa; R$ 76,90, calça; R$ 114, tênis; R$ 95,90, na Taco (www.taco.com.br/). Preço pesquisado em dezembro de 2014 e sujeito a alteração
No guarda-roupa existe o que chamamos de peças curinga, ou seja, aquelas que podem ser vestidas até no escuro, que não dão erro: camiseta branca, calça jeans, camisa branca, bermuda, tênis.
Camiseta branca; R$ 15,90, na Riachuelo (http://www.riachuelo.com.br/). Preço pesquisado em dezembro de 2014 e sujeito a alteração
. Calça jeans; R$ 99,99, na Hering (http://www.hering.com.br/). Preço pesquisado em dezembro de 2014 e sujeito a alteração
Camisa branca manga longa; R$ 79,95, na Camisaria Colombo (http://www.camisariacolombo.com.br/). Preço pesquisado em dezembro de 2014 e sujeito a alteração
Bermuda de sarja; R$ 198, na Noir (www.lelis.com.br/shoponline/noir/). Preço pesquisado em dezembro de 2014 e sujeito a alteração
Tênis Onitsuka Tiger Earlen; R$ 199,90, na Your ID (www.youridstore.com.br). Preço pesquisado em dezembro de 2014, sujeito a alteração
Depois temos as variações: camisa polo, calça caqui ou cinza, camisa listrada, xadrez ou jeans, e um sapato
Camisa polo; R$ 259, calça caqui; R$ 329, na VR (www.vrsaopaulo.com.br). Preço pesquisado em dezembro de 2014, sujeito a alteração
Camisa Jeans Levi’s; R$ 199,90, na Renner (http://www.lojasrenner.com.br/). Preço pesquisado em dezembro de 2014, sujeito a alteração
Camisa xadrez; R$ 209,90, na Vila Romana (http://www.vilaromana.com.br/). Preço pesquisado em dezembro de 2014, sujeito a alteração
Botina em couro; R$ 349,90, na Timberland (http://www.timberland.com.br/). Preço pesquisado em dezembro de 2014, sujeito a alteração
Para criar um estilo, é preciso ver o que precisa para trabalhar, sair, o quanto pode gastar, e fazer escolhas neste sentido. Grana ajuda, mas tem muito homem rico que não é bem vestido
Acerte no tamanho! Mais do que estar na moda, o importante é entender seu tipo físico e saber valorizá-lo. Comece a ler as etiquetas das roupas que caem bem e lembre-se da sua numeração. Experimente sempre antes de comprar, e peça ajustes nas lojas, que não cobram nada pelo serviço

Entenda o normcore e veja as dicas para montar um guarda-roupa básico

Sem mais artigos