Em entrevista ao Jornal da Tarde desta segunda-feira (01), o ator Caco Ciocler falou sobre ter largado o curso de engenharia na USP e a escolha da carreira artística. Ele revelou que seus pais não gostaram de sua decisão na época. “Não aceitaram como ninguém aceita. Eu entendo meus pais. Ninguém na família é artista. E eu estava no 4º ano de engenharia química, na USP. Diziam: ‘Poxa, faz só mais um ano, pega o diploma’. Esse tipo de questionamento acho que até eu faria para o meu filho”, disse.

O rapaz afirmou que não brigou com os pais, mas que logo foi largando a universidade para se dedicar ao teatro porque precisava de emprego. Na época, sua mulher, a atriz Lavínia Lorenzon, estava grávida. Caco contou ainda que a chance de atuar em O Rei do Gado (1995) resolveu seus problemas. “O convite trouxe salário, oportunidade profissional. Se não tivesse recebido esse convite, não sei se teria largado a engenharia”.

O ator afirmou também que não gosta de fazer o papel de galã nas novelas que trabalha. “Galã é muito chato. Hoje, sei o quanto é difícil fazer um papel assim. Mas acho ele menos rico que um Dom Miguel [de ‘O Quinto dos Infernos’], que tem prisão de ventre e quer transar com a mãe. Há atores que pegam personagens galãs e transformam em outra coisa”, explicou.

Sem mais artigos