Em entrevista descontraída concedida ao Jornal da Tarde na noite desta terça-feira (22), o ator Robin Williams relembrou a época em que se internou por causa do alcoolismo.

“Houve um momento em que me perguntei: ‘E aí, vou conseguir falar disso?’. E isso me ajudou, é parte da terapia. Para um comediante, é inescapável, você precisa falar. Fui para a reabilitação. Não vou mentir ou negar isso”, declarou.

O veterano também recordou uma cirurgia que fez no coração há três anos.

“Quando eu acordei do pós operatório, perguntei: ‘Meu Deus, onde estou? Vi aquele monte de fios saindo do meu peito. Aquilo foi ‘Uou!’. Ganhei a chance de recomeçar do zero de novo, de coração novo. Sou muito sortudo por estar vivo. A única palavra que posso usar é essa: sou grato. Há muito pelo o que estar agradecido”, disse.

O artista também explicou porque criticou a escolha do Rio de Janeiro como sede dos jogos olímpicos de 2016.

“Eu disse que Chicago mandou Oprah e Michelle Obama, enquanto o Rio levou 50 strippers e cocaína. Posso me desculpar agora? Foi uma piada. Mas há uma explicação. Eu li um artigo sobre os assaltos e sequestros no Brasil. E daí escolheram o Rio. Soube que uns políticos brasileiros ficaram realmente bravos comigo. E eu só sabia dizer ‘Tudo bem?’ e ‘Obrigado’. Naquela época, pensei: ‘Droga, ofendi todo mundo’. Mas é o que acontece. Se você ultrapassa a linha, tem gente que vai rir e gente que vai se ofender. É tarde demais para se desculpar. Sinto muito, isso é comédia”.

"Ganhei a chance de recomeçar", diz Robin Williams

Sem mais artigos