Em entrevista ao jornal Folha de S.Paulo, a modelo Gisele Bündchen declarou posição favorável em relação à prática do aborto e ao uso da camisinha. "Acho que é obrigatório usar camisinha. Como é possível não querer que se use camisinha e que também não se faça aborto? É impossível, desculpa", disse a top.

Depois de comer dois pedaços de torta de chocolate, a gaúcha  disparou ainda que uma mulher deve ter o direito de fazer o que desejar com seu corpo. "Até quatro meses de gravidez, não existe quase nada. É como um grãozinho. Portanto, a mulher deve ter o direito de decidir o que é melhor. Se ela acha que não tem dinheiro ou condição emocional para criar uma criança, como pode dar a luz?", justificou.

Na reportagem, a top defendeu a atividade física e disse que o governo Bush foi "péssimo" para os EUA. Como sempre, não quis comentar o namoro com o jogador de futebol americano, Tom Brady.

A modelo  desfila hoje pela Colcci, ela é exclusiva da grife no Fashion Rio.

Mais:

Gisele Bündchen volta para o Brasil na semana da moda

Sem mais artigos