Malvino Salvador, de 37 anos, é o pai adotivo de Paulinha (Klara Castanho) em Amor à Vida. Fora da telinha, o ator é o pai biológico de Sofia, de 4 anos. Em entrevista publicada neste domingo (11), no site da novela, ele falou sobre paternidade na ficção e na vida real.

“Um dos grandes prazeres de fazer esse personagem é justamente isso: experimentar uma relação que não vivi. Eu tenho uma filha, mas minha relação é outra. Minha filha tem mãe, mora com a mãe dela, é completamente diferente. Então é muito interessante viver o Bruno, de alguma forma a gente aprende com o personagem também”, explica o ator.

Para ele o fato de Bruno não ser pai biológico o torna ainda mais dedicado à filha: “Talvez ele se sinta até mais pai do que se a Paulinha fosse filha de sangue. Ele a encontrou no momento de maior sofrimento da vida dele e projetou toda sua felicidade na missão de cuidar dela (…) Achei linda a cena em que o Bruno agradece à Paloma (Paolla Oliveira) por ter conversado com a Paulinha sobre menstruação. Ele sabe que essa figura é necessária e insubstituível”.

Já fora da novela, Salvador diz que ser pai é difícil: “Educar não é nada fácil. Para você criar uma criança tem que dedicar muito carinho, afeto, atenção, e saber cobrar respeito. O grande barato é ir descobrindo em que momento se deve cobrar mais, exigir menos, fazendo com ela construa a personalidade dela, tenha consciência do que ela quer ser, mas também saiba controlar impulsos negativos, como o egoísmo, que todo ser humano está sujeito a sentir. Mas acima de tudo tem que ter amor, isso é fundamental para uma boa educação”.

Sem mais artigos