Mesmo com toda conscientização de como comer bem, os alimentos necessários para uma boa alimentação e as regras para se manter saudável, uma reclamação geral de quem passa o dia trabalhando na Bienal na temporada de moda chama a atenção.

A comida no SPFW não é das melhores. Para quem visita o parque no evento, dois cafés servem muito bem quem está de passagem. Oferecem desde o tradicional expresso, até sopas e saladas. Mas quando o preço é revelado… Uma sopa sai por nove reais, enquanto a salada sai por doze. Refrigerante que lá fora é encontrado por dois reais, lá dentro sai por no mínimo quatro reais.

E a maratona é pesada. São sete dias na semana, quase doze horas de trabalho. Será que sanduíches e alguns petiscos seguram a fome do dia?

"Só tem salsicha! Em todos os backstages só tem hotdog, pão e bolo. Suco bem ralinho, refri contado e de vez em quando algum quiche melhorzinho", reclama João Bocalletto, que trabalhou em quase todos os desfiles.

O beauty artist Ricardo dos Anjos gritou "cachorro quente" quando perguntamos o que tem comido nesta semana. Ao seu lado, Raul Melo deu a dica: "Eu como antes de sair de casa. Não dá pra comer aqui dentro. Além de gastar uma fábula, somos obrigados a engolir o que nos dão".

Paulo Filatier diz que o que servem não é comida. "A tal da hora do lanchinho deveria ser respeitada, mas a hora do almoço e do jantar também", reclama.

O jeito é tentar descolar um "rango" no disputado self service The Green do parque do Ibirapuera. "Lá é o basicão. Dá pra comer arroz, feijão, carne e salada" conta Paulo.

Muitos sugerem que na temporada exista um restaurante que mesmo com preço fixo, ofereça comida de verdade. "Não dá para carregar mala o dia todo, trabalhar e correr de um desfile para o outro sem sentir fome. Por isso que todo mundo reclama no final de temporada que fica doente. Não comemos, dormimos ou relaxamos direito", reclama irritado Adal Alves.

As modelos dizem que nos backstages só são servidos pães. "Não podemos comer tanto carboidrato" avisa Tuane. Sua booker pede mais atenção e diz que deveriam servir sopas, saladas e mais "sustança".

Com tanto apelo para acabar com a ditadura da magreza, os trabalhadores do São Paulo Fashion Week pedem mais atenção no quesito comida e alertam:

Trabalhador feliz tem a barriga cheia!

Na foto, a décima panela de salsichas encontrada

Sem mais artigos